Flamengo
Página Inicial
História do Flamengo
Craques
Notícias Flamengo
Grandes elencos
Jogos imortais
Sala de Troféus
Vídeos do Flamengo
Títulos do Flamengo
Estatísticas
Crônicas
Cronologia
Curiosidades
Escudos
Uniformes
Donwloads
Hino do Flamengo
Mascote
Sedes
Letras de músicas
Frases famosas
Links
Mural da torcida
E-mail

 

Romário de Souza Farias

 

Romário de Souza Faria (Nasceu no Rio de Janeiro em 29 de janeiro de 1966) , nascido na comunidade carente do Jacarezinho, no Rio de Janeiro, é a figura futebolística mais polêmica que o Brasil já viu. Em 1979, um olheiro o levou para fazer testes no time infantil do Olaria. Destaque entre os jogadores da turma, foi levado depois ao Vasco da Gama, mas foi obrigado a fazer um "estágio" de um ano no clube, pois Romário era novo demais para ingressar na categoria. Em 1985, o então treinador do Vasco, Antônio Lopes, puxou Romário para os profissionais. Ainda em 85, Romário começava a brilhar para o futebol. Foi vice-artilheiro do Campeonato Carioca, e no ano seguinte, quando fez dupla com Roberto Dinamite, assinou seu primeiro contrato. Nos dois anos seguintes, já a mais nova promessa do futebol mundial, sagrou-se bicampeão carioca pelo Vasco, sendo artilheiro do certame em 1987.

Romário
Romário

Depois dos títulos, Romário foi negociado com o PSV da Holanda. Lá, conquistou diversos títulos e virou ídolo. Ficou até 1992 e é considerado o maior jogador da história do clube, sendo o número 1 do Hall da Fama. Mas foi no Barcelona que o talento de Romário tornou-se inegável. Marcou muitos gols, conquistou muitos títulos e também causou muita polêmica, como de costume. Foi eleito o terceiro melhor jogador do mundo, em 1993, e o melhor do planeta em 1994, após fazer sucesso pela Seleção Brasileira, e levar o Brasil ao título da Copa do Mundo daquele ano. Copa da qual o Brasil só participou graças a uma grande atuação de Romário na partida decisiva das Eliminatórias contra o Uruguai. No ano seguinte, em 1995, o artilheiro acertou sua ida para o Flamengo no ano do centenário do clube rubro-negro.

A vinda de Romário foi um dos acontecimentos da década no mundo do futebol. Não dá pra dizer que Romário não foi ídolo no Flamengo. Apesar das várias polêmicas, o atacante sempre correspondeu em campo. Os números fazem questão de estar ao lado do jogador: foram 240 jogos e 204 gols. A média absurda de 0,85 gols por jogo, só menor que de Leônidas e Pirilo.

Romário Romário

Em 1996, Romário foi campeão carioca invicto e artilheiro. Neste mesmo ano, foi para o Valência. A volta à Espanha não deu muito certo, devido a desentendimentos com o treinador Cláudio Ranieri, fazendo com que o Baixinho voltasse ao Flamengo no começo de 1997. Ficou pouco tempo, e retornou à Espanha, onde teve outra passagem ruim pelo Valência, fazendo com que ele voltasse para o Flamengo, em 1998, quando foi vice-campeão do Carioca e sagrou-se artilheiro do estadual e também da Copa do Brasil. Em 1999, foi novamente artilheiro das duas competições, e conquistou o Carioca. No segundo semestre, participou da campanha vitoriosa da Copa Mercosul, mas foi dispensado antes da fase final, depois de de uma festa em Caxias do Sul, após a derrota para o Juventude, que eliminou o clube do Campeonato Brasileiro. Chegava ao fim seu ciclo na Gávea, com algumas confusões, poucos títulos e muitos gols.

Depois de sair da Gávea, Romário voltou ao clube onde despontou para o futebol mundial: o Vasco, em 2000. Foi campeão da Copa Mercosul e do Campeonato Brasileiro daquele ano. Em 2001, Romário foi artilheiro do Campeonato Brasileiro pela primeira vez, e foi, ainda, vice-campeão Carioca, na conquista do tri-campeonato do Flamengo. Em 2002, se transferiu para o Fluminense como um ícone do momento e um presente para a torcida do clube, que comemorava o seu centenário. Em 2004, foi emprestado para o Al-Sadd, do Qatar. Fez 3 jogos e nenhum gol, e depois disso regressou mais uma vez ao Vasco, para a temporada 2005. Romário surpreendeu, sendo um dos artilheiros do Carioca e artilheiro do Brasileiro, aos 39 anos. Mesmo com muitos palpites de que Romário encerraria a carreira, o objetivo do Baixinho passou a ser a marca de 1000 gols na carreira.

Romário foi para o Miami FC, em 2006, jogar a segunda divisão norte-americana. Fez 22 gols em 29 jogos. Depois, foi para o Adelaide United, da Austrália, onde jogou apenas quatro partidas. Mas o gol mil do artilheiro viria a sair em mais um retorno ao clube que o revelou. No dia 20 de maio de 2007, ele alcançou a desejada marca, no estádio de São Januário, contra o Sport Club do Recife, em cobrança de pênalti, assim como o Rei Pelé.

Após o esperado milésimo gol, Romário finalmente anunciou a aposentadoria e passou quase um ano afastado dos gramados. Em 2009, porém, engajou-se como cartola no projeto de reconstrução do América-RJ, clube da paixão do seu pai, Seu Edevair. A tentação foi muita, e no fim do ano, com o retorno do time rubro à elite do futebol carioca garantido, Romário decidiu realizar um sonho do falecido pai e voltou aos gramados para defender o Mequinha na disputa da segunda divisão do Campeonato Carioca.

Dados

Nome Completo: Romário de Souza Faria
Dia do Nascimento: 29 de Janeiro de 1966
Local: Rio de Janeiro-RJ
Posição: Atacante
Número de Partidas pelo Fla: 240
Número de Gols: 204

Histórico

Anos Time
1979-1987 Vasco
1988-1990 PSV
1990-1994 Barcelona
1995-1997 Flamengo
1997 Valência
1997 Flamengo
1998 Valência
1999 Flamengo
2000-2002 Vasco
2002-2004 Fluminense
2004 Al-Sadd
2005 Fluminense
2006 Miami FC
2006 Adelaide United
2006-2008 Vasco
2009 América RJ

Títulos

Flamengo

  • Campeonato Carioca: 1996 e 1999
  • Copa Ouro Sul Americana: 1996
  • Copa dos Campeões Mundiais: 1997
  • Copa Mercosul: 1999

Outros Clubes

  • Vasco da Gama
    • Campeonato Carioca: 1987 e 1988
    • Copa Mercosul: 2000
    • Campeonato Brasileiro de Futebol: 2000
  • PSV Eindhoven
    • Campeonato Holandês: 1989, 1991 e 1992
    • Copa dos Países Baixos: 1989 e 1990
    • Supercopa dos Países Baixos: 1992
  • Barcelona
    • Campeonato Espanhol: 1994
  • Seleção Brasileira de Futebol
    • Copa América: 1989 e 1997
    • Copa do Mundo: 1994
    • Copa das Confederações: 1997

Estatísticas

Ano Jogos Gols Marcados Assistências Cartão Amarelo Cartão Vermelho
1995 61 44 - - -
1996 41 37 - - -
1997 37 35 - - -
1998 46 40 - - -
1999 55 48 - - -
Total 240 204 - - -

Última atualização: 27/09/13. Política de privacidade  |  Mapa do Site